Notícias
Municípios tocantinenses são destaques na implantação do e-SUS no Brasil
Publicado em: 07/04/2015
Cento e nove municípios tocantinenses implantaram o e-SUS para repassar dados da atenção básica e proporcionar a produção de informações integradas a diversos sistemas de saúde, além de possibilitar o cuidado centrado no cidadão. No último relatório do Ministério da Saúde, o Tocantins se destaca como o Estado com o maior percentual de municípios que implantaram o sistema no País. Até o momento, 78,4% dos municípios já contam com a ferramenta.

Para o presidente da Associação Tocantinense de Municípios (ATM), prefeito de Brasilândia, João Emídio de Miranda, o destaque se dá na atuação dos gestores. “No Tocantins temos prefeitos empenhados na melhoria da gestão pública e no cumprimento das obrigatoriedades repassadas pelo Governo Federal, principalmente no que tange a transparência dos gastos públicos”, enfatizou.

Bom exemplo

Um dos municípios que já aderiu ao sistema foi Bom Jesus do Tocantins, onde todos os profissionais já estão trabalhando com as sete fichas indicadas e já possuem computadores em todos os consultórios. “Esse novo sistema traz uma série histórica do paciente para que o profissional possa visualizar melhor todo o atendimento prestado a pessoa e isso foi possível, também, porque o profissional capacitado disseminou o conhecimento para outros profissionais do município”, destaca a enfermeira, Andréia Carmo.

Dados

O sistema envolve sete fichas utilizadas para alimentação dos dados que são preenchidas pelos agentes comunitários de Saúde e profissionais da Estratégia de Saúde da Família e da Atenção Básica que realizam atendimento ou procedimento nas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Sobre o sistema

O e-SUS foi instituído pela portaria nº 1.412 de 10 de julho de 2013 e é um sistema que visa substituir o Sistema de Informação da Atenção Básica (SIAB), reduzindo, assim, o retrabalho de coleta de dados, individualizando o registro do cidadão e alimentando automaticamente os outros sistemas de informação que dialogam com a Atenção Básica.

O sistema foca no cuidado centrado no indivíduo, na família, na comunidade e no território, informatiza as unidades buscando melhorar o acompanhamento da gestão e produz a informação integrada, além do desenvolvimento orientado pelas demandas do usuário da saúde. (Victor Morais/Ascom ATM)